Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 Tatuagem com verso de poema do livro A Casa, a Escuridão.

 

 

Obrigado, Ana Mota.

 

Explicação da Eternidade

 

devagar, o tempo transforma tudo em tempo. 
o ódio transforma-se em tempo, o amor 
transforma-se em tempo, a dor transforma-se 
em tempo.

 

os assuntos que julgámos mais profundos, 
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis, 
transformam-se devagar em tempo.

 

por si só, o tempo não é nada. 
a idade de nada é nada. 
a eternidade não existe. 
no entanto, a eternidade existe.

 

os instantes dos teus olhos parados sobre mim eram eternos. 
os instantes do teu sorriso eram eternos. 
os instantes do teu corpo de luz eram eternos.

 

foste eterna até ao fim.

 

 

 

JLP, in "A Casa, a Escuridão"

Temas:


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Valter Ego a 28.01.2013 às 22:41

Sei ao que isso sabe - claro que quem tatuou um dos meus versos na própria perna foi a minha companheira e não uma fã (que as não tenho). Ahah.

Comentar artigo





papéis jlp
Arquivo de recortes sobre José Luís Peixoto e a sua obra.


todos os vídeos








Perfil SAPO

foto do autor