Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




  

"Parto de ti, viajo nos teus caminhos, corro e perco-me e desencontro-me no enredo de ti, nasço, morro, parto de ti, viajo no escuro que deixaste e chego, finalmente, a ti."

 

in Morreste-me

 

 

 

 

 

 

(Aos dois, a minha gratidão pela consideração implícita neste gesto. JLP)


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:56


10 comentários

Sem imagem de perfil

De AnuskA a 14.05.2012 às 23:36

:)
Sem imagem de perfil

De Ana Ferreira a 14.05.2012 às 23:45

O orgulho de carregar palavras entranhadas em si. Bonito!
Sem imagem de perfil

De Lara Reis a 15.05.2012 às 11:12

É tão bom ler o que escreves que no final suspiro, como se me ajudasse a libertar o meu interior! Fantástico! Obrigado
Sem imagem de perfil

De Cristina a 15.05.2012 às 12:50

Já comecei a ler "Morreste-me" conforme indicação de JLP, que ainda que me tenha recomendado uma leitura lenta e pausada, "para digerir" as emoções que este livro traz....Devo dizer que emocionei-me de tal modo que tive de interromper a leitura...Gostei muito do que li, encontro uma identificação que me transporta para memórias dolorosas e, contudo, preciosas, porque foram momentos que nunca esquecerei e que guardo em mim com carinho...reencontro-me numa outra dimensão do existir. Obrigado JLP. Cristina Trigo
Sem imagem de perfil

De Cristina Miranda a 15.05.2012 às 12:59

Este livro constituiu para mim uma revelação. E diz-me muito, fala-me de coisas e de sentimentos que eu também vivi - quiçá ainda vivo - quando o meu pai partiu.
Sem imagem de perfil

De Angela Santos a 15.05.2012 às 19:04

"Morreste-me" foi sem duvida o livro que me marcou mais, li-o de uma ponta a outra sem interrupções e recomendo. Foi uma altura marcante da minha vida pois tinha perdido o meu pai recentemente e as palavras de JLP conseguiram descrever os meus sentimentos ate porque temos um background comum...as origens...da mesma maneira estou a adorar ler o Abraço ". Obrigado pela boa escrita e por me fazer sentir de novo em casa ao ler as suas palavras mesmo estando muito distante.

AS
Sem imagem de perfil

De Paulo Ribeiro a 15.05.2012 às 21:31

Nós sim temos que agradecer que com as suas palavras toca-nos no coração, e em cada parte do livro revemos bocados da nossa vida, ganhamos força para continuar e ganhamos orgulho em existir escritores como o José Luis em Portugal.Um bem Haja
Sem imagem de perfil

De Briseis a 16.05.2012 às 12:54

Uau... Que tal é, José Luís, ditar as palavras que alguém tatuou no corpo? Melhor que receber (mais) um prémio, hem? =)
Sem imagem de perfil

De maria a 23.05.2012 às 14:17

Acredita que não consegui encontrar esse livro em Braga? Procurei em todas as livrarias e... nada.
Como é que faço para o encontrar?
Sem imagem de perfil

De João a 26.11.2012 às 12:30

na wook.

Comentar artigo




Instagram


papéis jlp
Arquivo de recortes sobre José Luís Peixoto e a sua obra.

projecto moldura

galveias no mundo






install tracking codes
Visitors since may 2015

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



page contents





Perfil SAPO

foto do autor