Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

José Luís Peixoto participará na edição da FLIP 2012. Pela primeira vez, fará uma leitura pública integral do seu livro "Morreste-me". 

 

 

 

Mais informações em breve.

 

Leia aqui o primeiro capítulo de Morreste-me.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Francisco a 15.03.2012 às 22:34

Que boa notícia! E a leitura do livro vem acompanhada da publicação do mesmo, no Brasil?
Sem imagem de perfil

De Ana a 15.03.2012 às 22:41

Muito boa noite!
Gosto de o ler e identifico-me com as suas palavras, talvez por isso e por ter o desejo de imortalizar também as minhas palavras, publiquei um texto no passatempo Conte Connosco (http://www.conteconnosco.com/trabalho-detalhe2.php?id=487#_=) que também relata a tristeza de perder um ente (muito) querido. Infelizmente, não foi um dos textos escolhidos e infelizmente também perdi a minha avó pouco tempo depois de o ter publicado! Como ainda não encontrei palavras para expressar o que senti (e sinto), é como se o texto fosse apenas um capítulo de um livro que está por terminar depois de ter terminado uma vida...
Ainda não li este seu livro, mas já está na minha "lista de compras"!
Cumprimentos!
Sem imagem de perfil

De Ana a 15.03.2012 às 23:01

Bem...afinal...após uma breve pesquisa online, li o seu livro "Morreste-me"! E sim, é "Impossível esquecer"! Às vezes tenho a sensação de que existem pessoas que ficam "mais vivas" quando morrem...porque estão em tudo! Porque sentimos (mais) a sua falta! Porque simplesmente já não estão, nem vão estar, presentes! É isto que magoa...é a impotência contra a vida...é o "Nunca mais"!
Para terminar, só me ocorre a frase: "Quando a saudade é demais, não cabe no peito: escorre pelos olhos."
Sem imagem de perfil

De Lara Reis a 15.05.2012 às 11:49

Depois de ler e reler não consigo conter as lágrimas. É um facto. É bastante emotivo. E como às vezes parece que já não temos lágrimas, porque já chorámos muito, sabe bem. É a continuação de um desatar do nó do luto. Obrigado por seres tão fantástico e sensível! -Lara-

Comentar artigo




Instagram


papéis jlp
Arquivo de recortes sobre José Luís Peixoto e a sua obra.

projecto moldura

galveias no mundo






install tracking codes
Visitors since may 2015

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



page contents





Perfil SAPO

foto do autor