Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cin Re-make 2010

05.11.10

Há 8 novos murais em Lisboa. No âmbito do projecto Cin Re-make, os murais foram concebidos por 8 universidades de Lisboa e do Porto a partir de pequenos textos originais da minha autoria.

 

 

 

 

 

 

 

Os textos que inspiraram os murais, e que se encontram pintados ao lado dos mesmos, são os seguintes:

 

1

Em certos instantes, como agora, és uma sombra feita de vozes de crianças e jardins. Respiro-te, Lisboa, e peço-te que, por favor, não pares de me seguir.

 

 

2

Nasceste líquida, Lisboa. Ainda hoje, há uma parte do silêncio dessa hora que escorre por este tempo. A tua idade é feita de vidro. Nos seus muros transparentes, misturas o rio com o oceano. Ainda hoje, fonte, continuas a nascer.

 

 

3

Eu e tu, Lisboa. Eu, feito de praças, avenidas, becos, escadinhas, e tu, feita de esperança, olhos a brilhar. Às vezes, quase acredito que és demasiado nova para mim mas, depois, falas-me daquilo que aprendeste e tenho de abraçar-te. Talvez assim nos misturemos mais ainda.

 

 

4

Sentas-te num banco de jardim e não esperas. Sento-me ao teu lado, Lisboa. Podíamos perguntar-nos onde está a noite quando é dia, mas não o fazemos. Sabemos que a noite está sentada mais adiante, noutro banco de jardim. Conversamos com ela em pensamento.

 

 

5

De onde chegas, Lisboa? Cheiras a Brasil e a Luanda, cheiras a música e a chá. Na praça, os pombos são o contrário de uma explosão, trazem pedaços de ti, devolvem o céu que emprestaste ao mundo.

 

 

6

Abres o livro onde está escrita a nossa história. Aqueles que o lerem, serão capazes de acreditar que nunca existimos, que nascemos da imaginação de um escritor ou de uma cidade. Sorrimos perante essa ideia, Lisboa. Temos lábios, utilizamo-los para beijar-nos.

 

 

7

Levo os teus mapas debaixo da pele e caminho neles. Atravesso as tuas artérias, Lisboa, aproximo-me do teu coração e contemplo-o. Sou eu diante de uma montanha. És tu. És tu dentro de mim.

 

 

8

A cor dos teus olhos, Lisboa, acorda de manhã com o céu. Eu e um exército de irmãos somos a ponta dos teus dedos. Connosco, tocas o dia e, depois, para te aconchegares, estendes o entardecer sobre ti.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:27


6 comentários

Sem imagem de perfil

De leonor poeiras a 05.11.2010 às 10:53

:) gosto muito. especialmente dos textos :)
Sem imagem de perfil

De vasco vicente a 05.11.2010 às 17:32

obrigado por ter postado o making-off cin remake do projecto do iade.

Vasco Vicente

http:/ cargocollective.com VascoVicente


Sem imagem de perfil

De metro madrid a 05.11.2010 às 12:47

Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em seu blog que bom!
Sem imagem de perfil

De Rita a 05.11.2010 às 17:31

Ohh e o Porto? A cidade "mailinda" de Portugal ( para mim, claro :P). Sobre os textos, já conhecia alguns...sempre belos, lindas imagens!
Sem imagem de perfil

De Sandra Filipa a 05.11.2010 às 22:30

Olá,
José Luís ,
Mais uma demonstração da força das tuas palavras, o impacto que elas têm nas pessoas.
Sabias que já és imortal?...sabes, isso é majestoso!
Sem imagem de perfil

De Sandra Filipa a 05.11.2010 às 23:24

Gosto particularmente dos textos 6 e 7.
Transpiram sensualidade.
As respectivas pinturas estão de facto magníficas. Desejo que continues a inspirar as pessoas, com essa mágica maneira de escrever.
Continuação de bom trabalho José Luís.

Comentar artigo




Instagram


papéis jlp
Arquivo de recortes sobre José Luís Peixoto e a sua obra.

projecto moldura

galveias no mundo






install tracking codes
Visitors since may 2015

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



page contents





Perfil SAPO

foto do autor